Psicologia infantil – Quando chega um novo bebê na família

Na grande maioria das vezes, dividir os pais com um novo bebê traz alguns ressentimentos nas crianças menores. Elas podem se sentir confusas e não saber como expressar seus sentimentos, mesmo que já saibam se comunicar bem.

É importante que os pais ajudem a criança nessa situação, dizendo “Algumas vezes, o bebê será muito bonzinho, mas outras vezes, vai chorar e precisará da atenção da mamãe/papai”. Dar a segurança de que ela pode contar aos pais quando se sentir de lado e com ciúme, também é um bom caminho, pois ficará mais fácil saber o que eles devem fazer para ela se sentir melhor.

É muito importante que os pais expressem que com a chegada do bebê, o mais velho não será substituído. Quanto mais segura a criança estiver do amor dos pais, menor serão as possibilidades de sentir ciúme. É esperado um retrocesso temporário da criança mais velha a um comportamento de bebê, como querer chupar chupeta, escapar o xixi, querer mamar no peito e ficar mais agarrada ou chorona. É preciso ter muita paciência e tolerância, pois é uma fase que irá passar e ela faz isso porque mais uma vez necessita de atenção e da segurança do amor dos pais.

Mais 5 dicas…

1) Mudanças na rotina da criança devem ser feitas antes do bebê nascer. Ex: entrada na escolinha ou retirada do berço. Essas mudanças devem ser feitas como se fossem promoção e não como um deslocamento.

2)A criança deve ser incentivada a participar dos preparativos para a chegada do bebê, como ajudar a arrumar o quartinho, roupas e brinquedos.

3) É legal a estratégia de comprar um presente para o mais velho dar ao bebê e outro que o bebê irá trazer para ele.  Leve os presentes ao hospital para serem entregues assim que os irmãos forem apresentados.

4) Após a chegada do bebê, a criança mais velha precisa ter, algumas vezes, momentos só com a mãe e com o pai.

5) Permita que a criança ajude nos cuidados com o bebê para que ela sinta que ele é seu também. Ex: banho, escolher uma roupinha ou empurrar o carrinho.

Enfim, é muito importante ter a compreensão que, nessa fase inicial, o sentimento de ciúme pode vir com mais intensidade e é preciso ter paciência, pois logo a criança irá se habituar com o novo membro da família e irá criar um vínculo bastante forte com ele. Pode apostar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Pular para a barra de ferramentas